SPDM - Reprodução Humana

Quem se beneficia da inseminação intrauterina?

1308A inseminação intrauterina é um método mais simples de reprodução assistida, consistindo em introduzir espermatozoides no útero quando a mulher está ovulando. Na figura, os espermatozoides (SPM) são colocados dentro do útero por meio de uma cânula. Espera-se que eles penetrem na tuba e o óvulo seja fertilizado por um deles. Quando se utiliza a inseminação, é obrigatório que haja ovulação (natural ou induzida com medicamentos), que as trompas estejam funcionando e que haja espermatozoides em quantidade suficiente. Entretanto, mesmo para casais que obedecem a todos esses requisitos, a inseminação pode não ser tão efetiva.

De fato, alguns casais são mais bem-sucedidos que outros. Um estudo da Universidade de Amiens (cidade francesa, famosa pela sua grande Catedral e por ter sido onde viveu, por muitos anos, o escritor Júlio Verne), feito com 1.038 ciclos para inseminação, mostrou que os casais que têm mais chance de sucesso com a inseminação intrauterina são aqueles em que:

1. a mulher tem até 30 anos de vida, porque os óvulos tendem a apresentar melhor qualidade, facilitando a fertilização e implantação;

2. a causa da infertilidade é a dificuldade do espermatozoide penetrar no muco cervical (a espécie de “clara de ovo” que separa a vagina da cavidade uterina);

3. a causa da infertilidade é a falta de ovulação, facilmente suplantada com administração de medicamentos específicos;

4. a quantidade de espermatozoides móveis, na amostra a ser introduzida no útero, é maior ou igual a cinco milhões;

5. a estimulação ovariana produza dois folículos com um mínimo de 16 mm de diâmetro;

6. os espermatozoides com morfologia normal sejam no mínimo 30% do total da amostra (conforme a Organização Mundial de Saúde).

Evidentemente, casais que obedeçam a esses critérios podem engravidar com mais facilidade. No entanto, não significa que os outros não tenham sucesso. Os critérios estatísticos indicam um rumo, mas não definem o resultado. Como sempre, apenas a análise criteriosa das necessidades de cada casal poderá indicar o procedimento mais adequado.

fotonova

Dr Jorge Haddad-Filho, médico do Serviço de Reprodução Humana do Hospital São Paulo

   
   

logo IBROSS
  Filiada ao Instituto Brasileiro das
  Organizações Sociais de Saúde (IBROSS)

Contato | Newsletter

Rua Dr. Diogo de Faria, 1036 | Vila Clementino
Cep: 04037-003 | Telefone: (11) 5549-7032