SPDM - Saúde em geral

Laboratório de Anatomia Patológica do Hospital de Transplantes Euryclides de Jesus Zerbini/SPDM investe em automatização e segurança do paciente

labbrigadeiroO Laboratório de Anatomia Patológica do Hospital de Transplantes Euryclides de Jesus Zerbini/SPDM está passando por amplo processo de automatização, com o objetivo de otimizar seus processos e aumentar a segurança dos pacientes. Inaugurado em agosto de 2011, com capacidade para realizar, mensalmente, em torno de 5 mil exames (biopsias de rim, fígado e medula óssea, entre outros órgãos e tecidos), o laboratório é responsável pela análise dos órgãos destinados a transplantes, bem como pelo acompanhamento de controle no pós-operatório de pacientes transplantados, com o objetivo de detecção precoce dos processos de rejeição do novo órgão.

O serviço conta com corpo clínico de dez patologistas, alguns deles especializados em transplantes, e com equipamentos de captação eletrônica de imagens e microscópios altamente avançados, que exigiram investimentos da ordem de 1 milhão de reais. Novos investimentos estão sendo feitos na reformulação dos processos do laboratório, como conta o dr. Ronald Freire. “O laboratório está passando por uma reformulação para melhorar a segurança do paciente e a rastreabilidade da amostra. Vamos adotar o sistema de código de barras para identificação das amostras, desde a entrada até o final, melhorando a produtividade e a segurança da informação.”

Freire conta também que, atualmente, o processo da anatomia patológica é basicamente artesanal, do corte do tecido à preparação e coloração da lâmina, passando pela elaboração do laudo médico. “Queremos automatizar algumas partes do processo para ganhar velocidade e diminuir o prazo de liberação dos resultados. Além de ganhar tempo, isso proporcionaria economia de recursos para o laboratório.” O laboratório também investiu na implantação de um setor de imuno-histoquímica, o que permite aumentar a eficiência dos diagnósticos nos casos de suspeita de neoplasias, auxiliando os médicos na conclusão dos laudos.

Outro diferencial do laboratório é um sistema de alerta precoce para qualquer tipo de câncer. Assim que o médico responsável assina o laudo e o libera na internet, automaticamente é gerado um e-mail para o diretor clínico da unidade responsável pelo paciente, que, por sua vez, é contatado para início do tratamento – cirurgia, quimioterapia ou radioterapia.

O laboratório constitui-se em fonte de suporte para o serviço de Urologia do hospital, que atende às demandas do Centro de Referência da Saúde do Homem, que realiza mais de 12 mil análises por mês para auxiliar na detecção de patologias como câncer de próstata, rins e bexiga.

 3683