Mutirões de Catarata e Diabetes

Nos últimos 13 anos, o Instituto da Visão da UNIFESP, em parcerias sucessivas com o Ministério da Saúde e com as Secretarias da Saúde Estadual e Municipal de São Paulo, vem realizando diversas campanhas de atendimento em massa para detecção e tratamento de problemas oftalmológicos de grande incidência, como a catarata e retinopatia diabética, os "mutirões". Atualmente, a iniciativa integra o Programa de Saúde Ocular do Departamento de Oftalmologia da UNIFESP, mas o nome original se mantém porque foi incorporado culturalmente pela população.

A evolução do atendimento, a progressiva melhor organização do SUS na cidade e no Estado de SP, bem como os grandes avanços observados também no Ministério da Saúde levaram a mudanças importantes neste trabalho de parceria comunitária da Universidade, do Instituto da VISÃO juntamente a clubes de serviço como o LIONS, outras universidades e muitas ONGs que atuam na área. Os 80 mutirões realizados pelo Instituto da Visão desde 1997, proporcionando atendimento a cerca de 270 mil pessoas, também contribuíram para evolução do know-how das cirurgias de catarata. Além de tornar o procedimento mais rápido e menos invasivo, portanto ambulatorial, permitiram aumentar substancialmente o número de pessoas atendidas, de 300/ano para 670/mês. Esses resultados somados ao caráter social da Instituição são responsáveis pela continuidade e aprimoramento do nosso Programa de Mutirões.

Até o momento, a Institutição manteve o foco do programa nas principais causas de cegueira tratável, que são a catarata e a retinopatia diabética - cerca de 60% da população acima de 60 anos de idade tem catarata, enquanto 35% dos diabéticos podem desenvolver Retinopatia Diabética, mesmo com a doença sob controle. Entretanto, como a mudança de perfil da população exige adequações do sistema de saúde, a expertise dos mutirões será utilizada para ampliar esse tipo de atendimento aos portadores das doenças da mácula (retina) relacionadas à idade. Devido ao aumento da expectativa de vida da população, a Maculopatia Relacionada à Idade (MRI) está se tornando uma das principais causas de perda da visão em pacientes acima de 55 anos, com cerca de 5 milhões de brasileiros acometidos. Até recentemente, não havia tratamento para essas doenças. Somente nos últimos meses, surgiram novas terapias, com um custo menor, que possibilitaram tratar os casos de maior risco e com mais possibilidade de sucesso.

As únicas exigências para o atendimento são que, além do documento de identidade, os pacientes apresentem o "Cartão Nacional de Saúde", que pode ser obtido no Posto de Saúde mais próximo da residência dos interessados.

Visite o site

logo IBROSS
  Filiada ao Instituto Brasileiro das
  Organizações Sociais de Saúde (IBROSS)

Contato | Newsletter

Rua Dr. Diogo de Faria, 1036 | Vila Clementino
Cep: 04037-003 | Telefone: (11) 5549-7032