Especialização em Dependência Química

Especialização em Dependência Química

O Curso de Especialização em Dependência Química cumpre o papel de treinamento de profissionais de saúde e áreas correlatas no atendimento de pacientes dependentes de álcool, tabaco e outras drogas. Devido à grande prevalência destes transtornos na população brasileira e à dificuldade de acesso a informações de qualidade e a treinamento específico.

O campo da dependência química é um campo ainda permeado por muito preconceito, empirismo, resistência dos formadores de opinião, familiares e também dos próprios profissionais. Não é incomum encontrar muitos conceitos desatualizados e uma grande carga moral no modo como os profissionais de saúde percebem o dependente de álcool e outras drogas. Assim, não é por acaso que os dependentes se sentem frequentemente mal atendidos e pouco acolhidos nos serviços típicos de saúde mental.

Muitos profissionais de saúde trabalham de modo isolado, com base apenas em sua experiência profissional e sem ter recebido um treinamento adequado e equilibrado em seus anos de formação.

Como há um reconhecido déficit na formação dos profissionais das diversas áreas de saúde no concernente ao tratamento dos dependentes, além de especificidades próprias desta clientela, que demandam um maior conhecimento teórico e técnico que o propiciado na graduação, é imprescindível que cursos complementares e voltados a melhorar a capacidade técnica e a habilidade diagnóstica e terapêutica dos profissionais sejam desenvolvidos.

Pré-requisitos para ingressar no curso:
Profissionais de Saúde (médicos, enfermeiros, terapeutas ocupacionais, odontólogos, psicólogos), Assistentes Sociais, Psicopedagogos e profissionais de nível superior que comprovadamente exerçam atividades relacionadas ao atendimento ou prevenção dos problemas relacionados à dependência química.

Disponibilidade para leitura de textos em inglês.

Data de Inicio do curso : a definir

Data de Término: a definir

Garanta sua Vaga, faça a sua pré- inscrição

Inscrições em Breve

O curso de especialização em Dependência Química foi criado há quinze anos pelo Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira, Titular do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP, que desde então coordena a elaboração de sua grade de atividades e sua aplicação em sala de aula.

Objetivo Geral do Curso:
Desenvolver um programa de capacitação profissional para avaliação e tratamento da dependência química.

Objetivos Específicos:
Promover o debate informado sobre o tema a partir de evidências científicas;
Atualizar o corpo discente acerca das linhas de abordagens e tendências de política pública da área;
Estimular a construção de modelos de atenção e políticas públicas baseadas na multidisciplinaridade.

Psicólogos, médicos, enfermeiros, assistentes sociais, terapeutas ocupacionais, profissionais da área da saúde, com terceiro grau completo e diploma reconhecido pelo MEC. Que atuem no atendimento a pacientes ou familiares de dependentes de álcool, tabaco e outras drogas, além de profissionais envolvidos na elaboração de políticas relacionadas ao tratamento e a prevenção das dependências de álcool, tabaco e outras drogas.

O aluno será certificado pela Faculdade Paulista de Ciências da Saúde, mediante ao cumprimento mínimo de 75% da carga horária total do curso cumprimento do disposto nos critérios de avaliação e entrega de monografia ao término do curso.

Sistemas de avaliação:
O rendimento dos participantes do curso será avaliado considerando:
A frequência às aulas teóricas (mínimo de 75%).
A frequência aos seminários avançados aos sábados (mínimo de 75%) (requisito para aprovação)
Apresentação de caso clínico (requisito para aprovação)
Realização das provas de cada um dos módulos (nota mínima= 6,0) (80% da nota final)
Elaboração de monografia de conclusão do curso (20% da nota final).
Certificação:
Média de Aprovação = 6,0

Disciplina:
Conceitos Fundamentais, Clínica da Dependência e História Natural do Consumo de Substâncias Psicoativas.

Carga Horária total da disciplina: 100 horas

Ementa:
Atualizar conceitos fundamentais para a compreensão de textos científicos;
Apresentar dados epidemiológicos nacionais e mundiais sobre o consumo das diversas substâncias psicoativas;
Evidenciar a importância epidemiológica dos transtornos causados pelo uso de substâncias psicoativas na prática dos profissionais de saúde;
Atualizar e nivelar a prática da abordagem inicial ao usuário de substâncias psicoativas;
Fornecer ferramentas técnicas para melhor interação e técnicas de entrevista com o usuário de substâncias psicoativas;
Apresentar a evolução conceitual dos transtornos relacionados ao uso de substâncias, bem como os critérios diagnósticos específicos para cada transtorno;
Facilitar a compreensão e o diagnóstico preciso de cada transtorno secundário ao uso de substâncias (Dependência, Uso Nocivo, Intoxicação, Síndrome de Abstinência);
Apresentar as principais linhas teóricas sobre a etiologia da dependência química;
Apresentar o conceito de ecletismo na abordagem do dependente de substâncias psicoativas.
Identificar a presença (persistente) do modelo moral na prática clínica hodierna;
Entender o mecanismo de funcionamento neuronal;
Descrever o circuito de recompensa cerebral;
Apresentar o conceito de neuroadaptação;
Apresentar o conceito de neuroplasticidade.

Bibliografia:
Edwards, Marshall & Cook. Identificação e screening de casos. In: Edwards, Marshall & Cook. O tratamento do Alcoolismo. Porto Alegre: Artmed; 2012.

Nome da Disciplina: Modelos de Tratamento

Carga Horária total da disciplina: 100 horas

Ementa:
Pensar em propostas de intervenção com familiares de dependentes químicos;
Entender os princípios que norteiam a dinâmica do tratamento nos grupos de auto-ajuda com ênfase nos grupos existentes no Brasil;
Entender o que significa redução de danos e seus princípios básicos;
Discutir a aplicabilidade da redução de danos no Brasil, levando em consideração as principais drogas aqui utilizadas.
Bibliografia:
Ribeiro, Laranjeira & Messas. Transtornos relacionados ao consumo de álcool e drogas. In: Lopes AC [editor]. Tratado de Clínica Médica. São Paulo; Roca; 2005 Páginas 2491 – 2501.
Edwards G, Marshall H, Cook MS. A síndrome de dependência do álcool. In: Edwards, Marshall & Cook. O tratamento do Alcoolismo. Porto Alegre: Artmed; 2005. Páginas 55 – 72.

Disciplina: Neurobiologia e Farmacologia do Consumo de Substancias Psicoativas

Carga Horária total da disciplina: 100 horas

Ementa :
O consumo de substâncias psicoativas sempre possuiu caráter gregário. Isto provocou, desde as primeiras civilizações, o aparecimento de normas e convenções sociais para regular a produção, a distribuição e o modo do consumo. Inicialmente, o uso de plantas psicoativas era regulado por necessidades fisiológicas e de adaptação ao estresse ambiental. Durante o nascimento das grandes civilizações da Antiguidade, adquiriu um caráter religioso e seu consumo passou a ser regulado por rituais sagrados. Com o advento das Grandes Navegações e das Revoluções Comercial e Industrial, tornou-se um artigo de consumo, posteriormente regulamentado por meio de medidas proibitivas. Nas sociedades hodiernas, marcadas pela globalização e pelo consumismo, as substâncias psicoativas vêm se transformando a cada dia em objetos da satisfação imediata e compulsiva. O objetivo dessa disciplina é discutir a evolução do consumo de substâncias pela humanidade e as soluções de controle e políticas públicas encontradas pelas diferentes sociedades e culturas.
Bibliografia:
Dalgalarrondo P. Psicopatologia e Semiologia dos Transtornos Mentais. Porto Alegre: Artmed; 2002.

Disciplina: Organização de Serviços, Estratégias de Prevenção e Politicas Públicas.

Carga Horária total da disciplina: 100 horas

Ementa:
Discutir medidas legais de políticas públicas que minimizam fatores de risco para uso de substâncias psicoativas;
Impasse e principais problemas inerentes a esta política especifica, de forma relativa às esferas federal, estadual e municipal, bem como ao nível dos usuários e seus familiares;
Desenvolver habilidades para a utilização dos conhecimentos adquiridos na consolidação de aspectos relativos a políticas públicas voltadas para usuários de álcool e outras drogas, em seus ambientes/redes locais de atuação.
Bibliografia:
Organização Mundial da Saúde. Classificação de transtornos mentais e de comportamento da CID-10. 1993.

Professores Fixos:
Profº Drº Ronaldo Ramos Laranjeira
Profº Drº Marcelo Ribeiro de Araujo
Profº Drº Sérgio Marsiglia Duailibi
Profº Drº Claudio Jerônimo da Silva

Professores Convidados:
Profº Alexandre Araújo
Profª Ana Cecília Petta Marques
Profª Ana Leonor Sala Alonso
Profª Ariadne Ribeiro Ferreira
Profº Eduardo Barbosa
Profª Dra Fernanda Dolce
Profª Dra Fernanda Spadoto Batista
Profº Juliano Santos
Profª Ligia Duailibi
Profª Luciane Ogata Perrenoud
Profº Dr. Marco Aurélio Galletta
Profº Dr. Mário Sérgio Sobrinho
Profº Maurício Landre
Profª Dra. Naila J S Santos
Profª Neide Zanelatto
Profª Priscila Previato de Almeida
Profª Romina Miranda
Profª Dra. Rosangela Elias
Profº Dr. Samuel Karasin
Profª Dra Zila Sanchez

A partir de R$770,00/mês por 18 meses e uma taxa no valor de R$170,00 que refere-se a inscrição e matricula.

Coordenador:

Titulação: Doutor |Phd

Currículo Resumido:
Graduação em Medicina pela Escola Paulista de Medicina (1982), Residência em Psiquiatria pela EPM (1984) e Phd em Psiquiatria pela Universidade de Londres(1994). Atualmente é Professor Titular do Departamento de Psiquiatria da Universidade Federal de São Paulo. Tem experiência na área de Psiquiatria, com ênfase em Alcoolismo e dependência de outras drogas. As principais áreas de pesquisa são: tratamento da dependência química, o impacto das políticas públicas do álcool e outras drogas, bases biológicas da dependência e avaliação epidemiológica do uso de substâncias. Na área de treinamento coordena vários cursos de pós graduação latu senso em dependência química (cursos de especialização presencial e virtual). Professor orientador do programa de pós-graduação do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP. Coordenador da UNIAD (Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas) da UNIFESP. É o Investigador Principal do Instituto Nacional de Políticas do Álcool e Drogas, um dos recém criados INCTs (Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia) do CNPq.

Vice – Coordenador:

Titulação: Doutor

Currículo Resumido:
Possui graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1995), mestrado em Medicina (Psiquiatria) pela Universidade Federal de São Paulo (2001) e doutorado em Medicina (Psiquiatria) pela Universidade Federal de São Paulo (2005). Atualmente é investigador principal da Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas (UNIAD), serviço ligado ao Departamento de Psiquiatria da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Dependência química, atuando principalmente nos seguintes temas: [1] estudos de seguimento com usuários de cocaína & crack, [2] políticas públicas para o consumo de álcool, tabaco e outras drogas e [3] história do consumo de substâncias psicoativas.

Titulação: Doutor

Currículo Resumido:
Possui graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (1995), mestrado em Medicina (Psiquiatria) pela Universidade Federal de São Paulo (2001) e doutorado em Medicina (Psiquiatria) pela Universidade Federal de São Paulo (2005). Atualmente é investigador principal da Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas (UNIAD), serviço ligado ao Departamento de Psiquiatria da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Dependência química, atuando principalmente nos seguintes temas: [1] estudos de seguimento com usuários de cocaína & crack, [2] políticas públicas para o consumo de álcool, tabaco e outras drogas e [3] história do consumo de substâncias psicoativas.

Data das Aulas

Sextas-feiras: 12:00 às 18:00
Sábados: 09:00 às 15:00

Local das Aulas

A confirmar

UNIADcursos@uniad.org.br

Garanta Já Sua Vaga

Inscrições Em Breve