Clipping

Projeto Rede participa ativamente na inclusão das crianças com deficiência em escolas da rede pública

Projeto Rede participa ativamente na inclusão das crianças com deficiência em escolas da rede pública

 A Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM) mantém um convênio com a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo em prol da expansão e da qualidade dos serviços de educação inclusiva de deficientes.

A proposta é oferecer uma assistência especial para crianças da rede municipal de educação de SP que facilite o processo de inclusão dessas pessoas. “Começamos o projeto em 2010 com a proposta de construir um novo saber entre a educação e saúde”, explica Dra. Yumi Kaneko, responsável pelo projeto.

 Atualmente são atendidas mais de 600 escolas, e mais de 3 mil crianças foram beneficiadas. As avaliações da capacidade funcional confirmam que de todas as crianças assistidas, pelo menos 76% delas apresentou um desenvolvimento favorável, de acordo com as análises apontadas por Dra. Yumi Kaneko.

Para colocar tudo em prática, o Projeto conta com 812 Auxiliares de Vida Escolar (AVE), 46 Supervisores Técnicos (fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais que orientam as Auxiliares de Vida Escolar), 13 equipes multiprofissionais formada por psicólogas, fonoaudiólogas e assistentes sociais que trabalham junto com os professores do Centro de Formação e Acompanhamento à Inclusão (CEFAI) da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. Toda a equipe operacional segue as diretrizes técnicas e administrativas dos coordenadores da SPDM.

As auxiliares de vida escolar (AVE) acompanham e cuidam dos estudantes que necessitam de apoio para frequentar a escola, ajudando-os na locomoção, na alimentação e na higiene das crianças. “São pessoas leigas da comunidade que são contratadas pela SPDM e recebem treinamento para se tornarem cuidadores de crianças com deficiência. Acreditamos que estas pessoas também possam ser multiplicadores da cultura de inclusão” , explica Dra. YumiKaneko.

Fonte: Catraca Livre