Dica Cultural

Ladrões de ideias invadem sonhos nessa ficção científica que dobra Paris

Ladrões de ideias invadem sonhos nessa ficção científica que dobra Paris

Imagine alguém invadir seus sonhos para roubar suas ideias. Esse é o mote de A Origem, filme de ficção científica que o cineasta inglês Christopher Nolan passou dez anos escrevendo.

A matéria-prima da trama são os sonhos, usados como território para uma nova modalidade de crime - o roubo de ideias de pessoas enquanto estão dormindo.

Com a ajuda de um arsenal composto por drogas poderosas, equipamentos de última geração e um time de auxiliares, o maior espião industrial e invasor de sonhos alheios, Dom Cobb (Leonardo Di Caprio) fatura alto no mercado corporativo com a “extração de idéias”.

Na sua equipe estão o primeiro assistente, Arthur (Joseph Gordon-Levitt), o designer de ambientes Nash (Lukas Haas), o químico Yusuf (Dileep Rao) e o faz-tudo Eames (Tom Hardy).

Tudo vai bem até a chegada de do bilionário Saito (Ken Watanabe), que os procura para fazer o oposto: implantar uma ideia na cabeça de seu concorrente Robert Fischer (Cillian Murphy), para persuadi-lo a dividir o império que está para herdar do pai moribundo (Pete Postlethwaite).

A história é curiosa, o roteiro é bacana, os atores são bons, mas é o cenário e os efeitos que mexem com os telespectadores: o mundo dos sonhos – do qual raramente e somente com a ajuda de remédios Dom faz parte – é fascinante, com todos os elementos absurdos: mundos torcidos, paralelos, de ponta cabeça, que vão se desfazendo, ou refazendo, conforme se sonha.

Situações surreais são a tônica do filme, como a cidade de Paris dobrando-se sobre si mesma, como se fosse de papelão, voos de carros e pessoas, desabamento de prédios em série, engolidos por água, e muito mais.

A trilha sonora, de Hans Zimmer, é peça importante que, com uma escalada de notas alongadas, ajuda a manter o clímax por 47 minutos.

A Origem (Inception, 2010), dirigido por Christopher Nolan, com Leonardo DiCaprio, Joseph Gordon-Levitt, Cillian Murphy, Ellen Page, Tom Hardy, Marion Cotillard, Ken Watanabe, Michael Caine.

 2320
(2 votos)
   
   

logo IBROSS
  Filiada ao Instituto Brasileiro das
  Organizações Sociais de Saúde (IBROSS)

Contato | Newsletter

Rua Dr. Diogo de Faria, 1036 | Vila Clementino
Cep: 04037-003 | Telefone: (11) 5549-7032