Dica Cultural

Palhaçada em dose dupla em “Eu, eu mesmo e Irene”

Palhaçada em dose dupla em “Eu, eu mesmo e Irene”

Charlie (Jim Carrey) está na força policial de Rhode Island há 17 anos. Trabalhador, honesto, pai de três filhos e sempre disposto a ajudar, Charlie é amado por todos.

E é um ingênuo. Demorou para descobrir a traição de sua mulher no dia do seu casamento – algo óbvio para todos – mas o trauma da descoberta e a da consequente separação o transformou.

Agora Charlie sofre de Transtorno de Personalidade (colocar link). Quando deixa de tomar seus remédios, seu segundo “eu”, o Hank, vem à tona. E Harry não se parece nem um pouco com o policial simpático. Na verdade é o oposto: bebe muito, fuma como uma chaminé, fica agressivo e grosseiro.

A situação fica complicada quando ambos, Charlie e Hank, conhecem Irene (Renée Zellweger) e passam a brigar entre si para ter o controle do corpo que habitam.

Irene, por sua vez, tem seus próprios fantasmas, e está fugindo de bandidos com que se meteu em encrencas no passado.

Está armado o roteiro de mais um filme engraçado e descompromissado, desses feitos mais para divertir que para informar. Com as caras e caretas de Jim Carrey, que é garantia de descontração.

Eu, eu mesmo e Irene (Me, Myself & Irene, 2000), dirigido por Boby e Peter Farrelly. Com Jim Carrey, Renée Zellweger, Traylor Howard, Chris Cooper, Michael Bowman, Ezra Buzzington, Anthony Anderson, Richard Jenkins, Robert Forster, Mike Cerrone e Anna Kournikova.

 7521
(0 votos)