Dica Cultural

O Aviador aborda transtornos em um homem visionário

O Aviador aborda transtornos em um homem visionário

O Aviador narra a história de Howard Hughes, um homem que aos 18 anos herdou uma fortuna milionária do pai e era aficionado pela indústria cinematográfica e por aviação.  

Desde cedo, Howard Hughes (interpretado por Leonardo DiCaprio) foi um visionário, queria quebrar limites e chegar cada vez mais alto. Amante do cinema, ele dirigiu filmes de sucesso como Anjos do Inferno, de 1930, Scarface: A Vergonha de Uma Nação, de 1932, e O Proscrito, de 1943. Também ajudou a carreira de astros como Jean Harlow (interpretada no filme por Gwen Stefani).

No entanto, sua verdadeira paixão era a aviação.Ele construiu diversos aviões: caças, comerciais e até um gigante, que chamou de Hércules. Conseguiu até quebrar recordes de velocidade em aviões que ele mesmo projetou. Mas toda essa genialidade escondia um homem com transtornos. O filme consegue mostrar suas crises hipocondríacas e como Hughes sofria de Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC). Obcecado por limpeza, ele chega a lavar as mãos até que elas sangrassem. Uma cena marcante é um momento em que Hughes está no banheiro, lava as mãos com seu próprio sabonete, seca e fica esperando que alguém abra a porta para que ele possa sair sem tocar na maçaneta.

O filme é um recorte de 20 anos da vida de Hughes - conta sua história dos 20 aos 40 anos, o auge de sua carreira. Além de seus feitos, seus romances também aparecem na telona. Principalmente seu envolvimento com a estrela de Hollywood Katharine Hepburn (vivida por Cate Blanchet).

Conhecido por ser extremamente perfeccionista, o diretor Martin Scorsese cuida para que o filme mostre os detalhes da vida do aviador. Mesmo sendo bem longo, com quase três horas, o filme é envolvente e não se torna cansativo, afinal há muito história para ser contada. Ao longo de sua vida, Howard Hughes dirigiu e produziu longas-metragens, criou e pilotou aviões, brigou com uma das maiores empresas de aviação da época (que monopolizava vôos internacionais), entre outros feitos, tudo isso em meio as suas crises pessoais.

E todo o perfeccionismo de Scorsese ao dirigir O Aviador foi reconhecido pela crítica.O longa foi indicado em 11 categorias do Oscar, das quais ganhou cinco: Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Edição, Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte e Melhor Figurino. Apesar de uma atuação muito elogiada, não foi com este papel que Leonardo DiCaprio ganhou seu primeiro Oscar. O filme ainda foi indicado em seis categorias do Globo de Ouro, das quais ganhou três (Melhor Filme, Melhor Ator e Melhor Trilha Sonora), e em 14 categorias no BAFTA, das quais ganhou quatro, entre elas Melhor Filme. É, sem dúvidas, uma cinebiografia que precisa entrar na sua lista para ser visto.

O Aviador (The Aviator, 2005, EUA) de Martin Scorsese, com Leonardo DiCaprio, Cate Blanchett, John C. Reilly, Kate Beckinsale, Alec Baldwin, Danny Huston, Alan Alda, Ian Homl. 

 3023
(0 votos)
   
   

logo IBROSS
  Filiada ao Instituto Brasileiro das
  Organizações Sociais de Saúde (IBROSS)

Contato | Newsletter

Rua Dr. Diogo de Faria, 1036 | Vila Clementino
Cep: 04037-003 | Telefone: (11) 5549-7032