Notícias

Hospital discute “linha de cuidados” em pacientes transplantados

Iniciativa celebrará o mês “Setembro Verde” de incentivo à doação de órgãos

O Hospital de Transplantes do Estado de São Paulo Euryclides de Jesus Zerbini realiza nesta quinta-feira (17/09), entre 9h e 17h, o I Simpósio de Enfermagem em Transplantes. O encontro é aberto para enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem de diversos hospitais públicos e privados. Idealizado para celebrar o mês “Setembro Verde” de incentivo à doação de órgãos, o Simpósio destacará o ineditismo da aplicação da “linha de cuidados” em pacientes transplantados.

O Hospital de Transplantes Euryclides de Jesus Zerbini é uma unidade da Secretaria de Estado da Saúde gerenciada em parceria com a SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina).

Acompanhar o transplantado de forma integral é uma das dificuldades mais apontadas por especialistas em transplantes. “Isso ocorre porque diferente de muitos procedimentos cirúrgicos, o tratamento do transplantado não termina após o recebimento do novo órgão, segue por toda vida e precisa ter uma adesão restrita aos medicamentos”, explica a diretora de enfermagem do Hospital de Transplantes, Maria Teresa Gomes Franco.

Foi pensando na complexidade de cada tipo de transplante que a direção de enfermagem, juntamente com uma equipe multidisciplinar sistematizou uma “linha de cuidados” personalizada para pacientes transplantados. “Esse condensado de informações foi formatado em uma planilha eletrônica e reúne marcadores em uma planilha eletrônica gerenciada pela enfermeira de referência”, complementa a gestora.

Logo na primeira consulta com médico e enfermeiro de referência, o paciente recebe definição de protocolos, prescrição de medicamentos além de suporte de uma equipe multidisciplinar que discute caso a caso. No I Simpósio de Enfermagem em Transplantes serão apresentadas as linhas de cuidados para pacientes transplantados de medula óssea, fígado, rins e córneas. (Confira programação abaixo).

“Esse tipo de acompanhamento é feito de maneira individual, lembrando que para cada tipo de transplante são rotinas complexas e diferentes. Com a “linha de cuidados” conseguimos organizar melhor questões clínicas e acompanhar minuciosamente desde os primeiros exames, o transplante e pós-transplante”, complementa.

Dentro dessa dinâmica clínica, cada paciente tem seu enfermeiro de referência para tirar dúvidas e resolver qualquer questão. “Os enfermeiros ligam na residência dos pacientes para saber se estão cumprindo corretamente seus horários de medicação”, exemplifica. Estima-se que 20% a 30% dos pacientes não utilizem os medicamentos para evitar a rejeição do órgão da maneira correta.

“É como se rastreássemos cada transplantado. Com isso, o paciente tem a garantia de que está sendo assistido em todas as suas necessidades. O trabalho da enfermagem clínica funciona em conjunto com o médico especialista e essa ponte auxilia nos atendimentos de emergências frequentes entre esses pacientes”, explica Maria Teresa Gomes Franco.

Sobre o Simpósio:

I Simpósio de Enfermagem em Transplantes – HTEJZ

08:00 – Abertura. Maria Teresa Gomes Franco e Dr. Octavio Becker
08:30 – A história do Transplante no Brasil: Realidade do Hospital de Transplantes Euryclides de Jesus Zerbini. Enfª Maria da Paz Amorim.
09:10 – O Papel do Enfermeiro no Serviço de Procura de Órgãos e Tecidos. Enfª Alessandra Duarte Santiago
10:00 – Coffee
10:30 – A Enfermagem no transplante: Panorama mundial. Enf. Ms. João Erbs
11:10 – Mesa: A assistência de Enfermagem ao paciente no pré e pós-operatório.

Mediadora: Enfª Fabiana Rovari

  • O Papel do Enfermeiro assistencial no cuidado ao paciente no pré e pós-operatório no Tx Hepático. Enfª Carla Mayer
  • O Papel do Enfermeiro assistencial no cuidado ao paciente no pré e pós-operatório de Tx Renal. Enfª Ravenna Honorato
  • O Papel do Enfermeiro assistencial no cuidado ao paciente no pré e pós-operatório no TMO . Enfª Jozimeire Lopes Carvalho
  • O Papel do Enfermeiro assistencial no cuidado ao paciente no pré e pós-operatório na Unidade de Terapia Intensiva. Enf. Francisco de Assis Queiroz.

12:30 – Intervalo para Almoço.
13:30 – O desafio do enfermeiro no gerenciamento do Centro Cirúrgico frente ao Transplantes – Enfª Daniela Donaires.
14:10 – Mesa: Assistência de Enfermagem na unidade de Transplante – Expandindo horizontes, experiência de Outros Serviços.

Mediadora: Enfª Ms. Aline Correa.

  • Assistência de Enfermagem na unidade de Transplante Cardíaco - A Experiência do Enfermeiro no Hospital Dante Pazzanese.- Enfª. Nadja Van Geen Poltroniéri.
  • Assistência de Enfermagem na unidade de Transplante Pulmonar- A Experiência do Enfermeiro no INCOR-HCFMUSP. Enfª. Liliane Saraiva
  • Assistência de Enfermagem na unidade de Transplante Medula Óssea. Enfª. Ms. Bruna Tirapelli.

15:10 – Coffee
15:40 – Mesa: A contribuição da linha de cuidado na qualidade da assistência.

Mediadora: Enf. Ms. Maria Teresa Gomes Franco

  • O Papel do Enfermeiro Clínico na gestão da linha de cuidados no Tx Hepático – Enfª Camila Martins
  • O Papel do Enfermeiro Clínico na gestão da linha de cuidados no Tx Renal – Enfª Daiane Bezerra
  • O Papel do Enfermeiro Clínico na gestão da linha de cuidados no TX de Córnea – Enfª Camila Rodrigues.
  • O Papel do Enfermeiro Clínico na gestão da linha de cuidados no TMO - Enfª Katia Lima.

17:00 – Fechamento.

 9677
(0 votos)
   
   

logo IBROSS
  Filiada ao Instituto Brasileiro das
  Organizações Sociais de Saúde (IBROSS)

Contato | Newsletter

Rua Dr. Diogo de Faria, 1036 | Vila Clementino
Cep: 04037-003 | Telefone: (11) 5549-7032