Notícias

Osmar Terra adverte: “Maconha não é remédio”

Osmar Terra adverte: “Maconha não é remédio” Osmartera.com.br

Enquanto os defensores da liberação das drogas alegam que a maconha tem efeito em várias doenças, e por isso deveria ser liberada para uso medicinal, o deputado federal Osmar Terra (PMDB-RS), médico, com mestrado em neurociência, secretário da Saúde do Rio Grande do Sul durante oito anos, responde que não há nada mais falso:

  • No cigarro de maconha existem mais de 400 substâncias que causam danos à saúde – diz o parlamentar -. Uma delas, o THC, substância que dá o efeito alucinógeno e causa transtornos mentais, desencadeia a esquizofrenia. Tal como a dependência química da droga, é uma doença incurável, agrava transtornos de humor como a depressão, e aumenta o risco suicídio. É causa importante de interdição judicial de adultos jovens. Definitivamente, maconha não é remédio.

Terra lembra que o THC altera a percepção do espaço e tempo, reduz reflexos, a memória, a inteligência, e a capacidade de trabalho:

  • Seus usuários têm mais dificuldade de chegar ao curso superior e de conseguir emprego – prossegue -. Quando conseguem, ficam entre os mais baixos salários.
  • Pesquisa do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, feita em 2009 pela equipe do médico Flávio Pechansky, mostrou que a maconha é a droga mais envolvida em acidentes de trânsito com vítimas fatais. O álcool ficou em segundo lugar:
  • A maconha causa dependência química, e quanto mais jovem o usuário, maior o risco. Sem falar que a maconha usada hoje é uma variedade transgênica, 10 a 20 vezes mais potente que a maconha de 20 anos atrás.
  • Segundo a UNODOC, Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime, 83% dos dependentes de crack e heroína, começaram nas drogas ilícitas com a maconha. Estudos da Fundação Britânica de Pneumologia mostram: o cigarro da maconha causa mais câncer de pulmão nos seus usuários que o do tabaco. O deputado vai além:
  • Achar que fumar maconha pode ser tratamento é um completo absurdo. Nada impede, porém, que uma molécula da planta, como o canabidiol, possa ter efeito benéfico em alguma doença rara. Se comprovado, ele deverá ser isolado e utilizado para aquela finalidade específica. É muito diferente de fumar maconha como se fosse remédio.

Terra lembra que a morfina é uma substância derivada da papoula, a planta que produz a heroína. No entanto é utilizada, em casos específicos de dor intensa. A bradicinina é uma medicação com excelentes resultados em hipertensão arterial e vem do veneno da jararaca:

  • Mas ninguém receita injeção de heroína para tratar dor, nem picada de jararaca para "pressão alta" – acrescenta o deputado -. Uma coisa é usar determinada molécula de uma planta para fins medicinais, outra é ter isso como desculpa para se drogar.

Fonte: Uniad.org.br

 11162
(2 votos)
   
   

logo IBROSS
  Filiada ao Instituto Brasileiro das
  Organizações Sociais de Saúde (IBROSS)

Contato | Newsletter

Rua Dr. Diogo de Faria, 1036 | Vila Clementino
Cep: 04037-003 | Telefone: (11) 5549-7032