Notícias

Hospital Municipal de Barueri amplia atendimento e passa a realizar cirurgias cardíacas

Hospital Municipal de Barueri amplia atendimento e passa a realizar cirurgias cardíacas

Pela primeira vez, a unidade realiza procedimentos de implantação de marca-passo e revascularização do miocárdio

O Hospital Municipal de Barueri, unidade da Prefeitura de Barueri gerenciada em parceria com a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), ampliou seu serviço de cardiologia e começou a fazer cirurgias cardíacas em 2018. 

Desde março, a unidade passou a realizar a cirurgia de revascularização do miocárdio, conhecida popularmente como “ponte de safena”. O procedimento é utilizado no tratamento de insuficiência coronariana, que é a obstrução das artérias coronarianas do coração, responsáveis por levar o sangue oxigenado para o órgão bater. Trata-se da “construção” de um novo caminho para o fluxo sanguíneo, evitando que ele passe em áreas lesionadas. 

 “A cirurgia reduz a mortalidade pela doença cardíaca, o risco de infarto e a quantidade de angina, que é a dor no peito resultante de exercício físico, estresse ou algum esforço”, esclarece Dr. Eduardo Gomes, cirurgião cardiovascular do HMB, que enfatiza que a cirurgia não é curativa, sendo necessário continuar o tratamento de todos os fatores de risco, como controlar a pressão, diabetes, colesterol, peso e sedentarismo, além do tabagismo. 

O novo procedimento já beneficiou sete pessoas e, para sua execução, houve reforço na unidade com treinamento da equipe médica e suporte de equipamentos, como máquina de circulação extracorpórea, serra pneumática e  monitor de coagulação. 

A área de cardiologia já contava com novidades desde janeiro, quando o HMB passou a realizar a cirurgia de implantação de marca-passo. “O sistema de marca-passo detecta a falha na geração de pulsos do coração. Se o coração não emitir o pulso, o próprio dispositivo vai emiti-lo, fazendo o coração bater normalmente”, afirma Dr. Eduardo. O procedimento é feito em casos oriundos do pronto-socorro, ou seja, de urgência. De janeiro até o momento, seis pacientes já passaram pela cirurgia. 

O setor de cardiologia, que realiza mensalmente, em média, 570 testes ergométricos, 100 atendimentos no ambulatório, 90 exames de holter e 90 exames de M.A.P.A (Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial), tem os procedimentos necessários para realizar exames, tratamento, acompanhamento e agora cirurgias. “São três passos importantes para lidar com as doenças do coração: suspeita, identificação e resolução”, afirma Dr. Hector Novillo, responsável pelos métodos e diagnósticos cardiológicos do HMB, que considera a cirurgia cardíaca o início de uma nova era na cardiologia da região oeste, pois viabiliza a execução de etapas importantes no mesmo ambiente.

 1900
(1 Votar)
   
   

logo IBROSS
  Filiada ao Instituto Brasileiro das
  Organizações Sociais de Saúde (IBROSS)

Contato | Newsletter

Rua Dr. Diogo de Faria, 1036 | Vila Clementino
Cep: 04037-003 | Telefone: (11) 5549-7032