Notícias

SPDM é certificada pelo Ministério do Trabalho como entidade formadora do Jovem Aprendiz

SPDM é certificada pelo Ministério do Trabalho como entidade formadora do Jovem Aprendiz

A SPDM-Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, organização social com mais de 80 anos de existência, foi certificada pelo MT como entidade formadora do Jovem Aprendiz. Com o certificado, está autorizada a desenvolver programas de aprendizagem visando a capacitação para o primeiro emprego e promoção socioeconômica de adolescentes e jovens.

O Jovem Aprendiz é um projeto do governo federal criado a partir da Lei da Aprendizagem (Lei 10.097/00), para que as empresas desenvolvam programas de capacitação profissional de adolescentes e jovens em todo o país. 

Para participar do programa, o interessado deve ter entre 14 e 18 anos de idade e estar cursando o Ensino Fundamental ou Médio. Também são beneficiados pelo programa jovens portadores de deficiência, com ensino fundamental e mais de 14 anos.

Inicialmente, o jovem passará por um curso de formação, o Aprendiz Legal (Lei da Aprendizagem - 10.097/2000), focado na sua preparação para atuar em funções como recepcionista, auxiliar de atendimento e auxiliar administrativo, nas unidades gerenciadas pela SPDM ou nas empresas parceiras. 

A jornada de trabalho do aprendiz é de no máximo 6 (seis) horas diárias (art. 432 da CLT), ficando vedada a prorrogação e a compensação de jornada, podendo chegar ao limite de 8 (oito) horas diárias, desde que o aprendiz tenha completado o ensino fundamental.  Pela atividade, o jovem recebe uma bolsa mensal no valor do salário mínimo vigente.

Segundo a dra. Yumi Kaneko, gestora do Jovem Aprendiz SPDM, para o próximo ano está previsto o lançamento de duas novas iniciativas, um curso específico para o Jovem Aprendiz atuar em hospitais e empresas de saúde, além de um projeto social de apoio ao estudo e formação dos jovens portadores de deficiência. “A demanda é imensa, daí a necessidade do desenvolvimento constante de novos projetos para atender à população jovem de baixa renda”, finaliza.

 637
(6 votos)