Notícias

AME Idoso Sudeste recebe dois prêmios por boas práticas no cuidado com os pacientes

AME Idoso Sudeste recebe dois prêmios por boas práticas no cuidado com os pacientes

A iniciativa é do Ministério da Saúde em parceria com a Fiocruz 

Nesta semana, o AME Idoso Sudeste, unidade da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo em parceria com SPDM - Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, foi premiado no “Mapeamento de Experiências de Boas Práticas em Gestão Pública no campo do Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa”, da Coordenação e Saúde da Pessoa Idosa do Ministério da Saúde e do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnologia em Saúde (ICICT/Fiocruz), pelos trabalhos desenvolvidos na área de atividade física e de conscientização sobre a Doença de Alzheimer. 

A premiação alcança cinco projetos estaduais e nove projetos municipais, que são publicados integralmente no site Saúde da Pessoa Idosa. O objetivo dessa iniciativa é dar visibilidade das boas práticas no campo da saúde da pessoa idosa para incentivar estratégias e ações para qualificar o atendimento à população mais velha. 

A “Segurança do idoso participante da atividade física” trata-se da implantação da avaliação clínica feita pelos médicos e enfermagem e da avaliação física, realizada pelo profissional de educação física Cristiano Ros Salas Alves, para o idoso que tem indicação ou deseja praticar atividade física. No primeiro semestre, 196 idosos foram avaliados e após liberação, foram formados grupos de até 30 pessoas para realizar exercícios duas vezes por semana, em sessões de 50 minutos, durante quatro meses. A prática de exercícios auxilia na manutenção da funcionalidade do idoso e na promoção do envelhecimento ativo, além de contribuir para o bem estar físico, mental e social. Porém, é importante destacar os cuidados necessários, pois a execução inadequada pode levar a sérios problemas de saúde, como descompensação de doenças crônicas até morte por sobrecarga cardíaca. Das 196 avaliações, 9% foi classificado com alto risco de complicações, fato que comprova a necessidade de avaliação para que não haja intercorrências durante as atividades.

Já a “Intergeracionalidade como estratégia de campanha de conscientização sobre a Doença de Alzheimer”, coordenada pela geriatra Dra. Bibiana Povinelli, foi abordada em uma ação, seguindo as diretrizes da Organização Mundial de Saúde no plano de ação global em saúde pública em resposta à demência que deve triplicar até 2050. Como referência, foi utilizada uma recente publicação da revista Lancet com “Passos de Prevenção da Demência”, que norteou as atividades realizadas com crianças e idosos. As brincadeiras, os jogos, a contação de histórias e as técnicas de relaxamento são alguns exemplos de como a intergeracionalidade é benéfica para a integração social da pessoa idosa e também para a educação das crianças. 

Este último trabalho também foi apresentado no IX Congresso Brasileiro de Alzheimer e no VII Congresso Brasileiro de Neuropsiquiatria Geriátrica, e recebeu o Prêmio ABRAz Alois Alzheimer concedido pela ABRAz (Associação Brasileira de Alzheimer).

 455
(1 Votar)
   
   

logo IBROSS
  Filiada ao Instituto Brasileiro das
  Organizações Sociais de Saúde (IBROSS)

Contato | Newsletter

Rua Dr. Diogo de Faria, 1036 | Vila Clementino
Cep: 04037-003 | Telefone: (11) 5549-7032