Notícias da SPDM

Recomeço na Helvetia

recomecoO Brasil tem cerca de 1 milhão de usuários de crack, droga devastadora que surgiu há cerca de 25 anos no cenário nacional. Apesar das iniciativas desenvolvidas por diversas esferas públicas e particulares, esse número aumenta a cada dia, ceifando vidas e desestruturando famílias. "E esse número está em expansão por se tratar de uma droga barata, facilmente acessível, com efeito rápido e intenso", esclarece o psiquiatra Elson Asevedo.

Uma das iniciativas mais bem-sucedidas, no momento, é o Programa Recomeço, plano de enfrentamento ao crack do Governo do Estado de São Paulo. Atua na dependência química com abordagens focadas na urgência, na internação, no acolhimento social, no tratamento pós-alta e na reinserção social, e tem como um dos pilares a Unidade Recomeço Helvetia, localizada em plena Cracolândia, no Centro de São Paulo.

O Dr. Elson Asevedo, responsável pela implantação da Unidade Recomeço Helvetia, explica que a unidade tem três linhas de ação principais, que incluem centro de convivência, enfermaria de desintoxicação e moradias assistidas. Segundo ele, a abordagem inicial é feita pelos conselheiros de rua, especializados em dependência química, que têm a missão de acolher e orientar dependentes sobre serviços e tratamentos disponíveis para ajudá-los. "Em um ano, eles conseguiram encaminhar mais de 2 mil pessoas para avaliação."

Já o Centro de Convivência atua na linha de cuidados pessoais, com banho, barbearia, academia e grupos terapêuticos, além de atividades educativas e visitas a museus, por exemplo, com o objetivo de resgatar a autoestima do usuário no pré-tratamento. "Em algum momento ele dá um salto, começa a recuperar a autoestima e percebe que existem outras possibilidades além da droga", testemunha o especialista.

No segundo semestre de 2015, serão implantadas a enfermaria de desintoxicação, com 21 leitos, e 30 vagas em apartamentos de moradia assistida para uma reinserção social protegida. "O objetivo é ajudar o usuário a lidar com as dificuldades e evitar as recaídas, colaborando para que ele reconstrua seus laços sociais e reassuma sua vida", enfatiza o médico. "Algumas pessoas nos visitam para agradecer o sucesso do tratamento, o que é bastante gratificante", finaliza.

Unidade Helvetia em números

Entre os meses de junho e janeiro, passaram pelo Centro de Convivência 3.700 pessoas, com cerca de 20 mil visitas. Ao logo desse tempo já foram realizadas aproximadamente 45 mil atividades, entre banho, barbearia, acolhimento e grupo terapêutico. Duas mil pessoas foram encaminhadas e inseridas em ações de saúde.

Recomeço Família

A dependência química causa forte impacto negativo no núcleo familiar, particularmente nos parentes mais próximos, afetando a sua rotina, bem como a vida social e financeira. "Para cada dependente existem quatro familiares diretamente prejudicados", explica Asevedo.

A Unidade Recomeço Helvetia coordena o Programa Recomeço para a Família, com 13 equipes atuando tanto na capital quanto no interior do estado. Mais de 10 mil atendimentos familiares já foram feitos. "O Recomeço Família atua no sentido de fornecer suporte e orientação para os familiares próximos do dependente químico, para que eles tenham condições de auxiliar no seu tratamento e recuperação". 

   
   

logo IBROSS
  Filiada ao Instituto Brasileiro das
  Organizações Sociais de Saúde (IBROSS)

Contato | Newsletter

Rua Dr. Diogo de Faria, 1036 | Vila Clementino
Cep: 04037-003 | Telefone: (11) 5549-7032