Notícias sobre saúde

31 de março - Dia Nacional da Saúde e Nutrição

31 de março - Dia Nacional da Saúde e Nutrição

Em nossa cultura a palavra dieta está muito associada à restrição, regime, algo imposto ou prescrito por alguém, que nos limita ou priva de alguns prazeres. Esse sentimento de estar submetido a algo restritivo e desconfortável faz com que encaremos a dieta como algo transitório que tão logo nosso objetivo seja atingido, poderemos descartar. Porém, a palavra dieta vem do grego "díaita", que significa "gênero de vida". É desta forma que a dieta precisa ser encarada: algo que deve ser incorporado ao nosso gênero de vida, uma mudança de hábitos definitiva, sem que a pessoa perca o prazer de comer.

A chave para uma alimentação saudável está no equilíbrio, na variedade e na moderação. Estes conselhos podem ajudar a encontrar essa chave, sem deixar de apreciar cada refeição. 

Coma uma grande variedade de alimentos ricos em nutrientes: Necessitamos de mais de 40 nutrientes diferentes, e nenhum alimento os fornece totalmente. 

A sua escolha diária deve incluir pão e outros produtos à base de cereais, vegetais, laticínios, carne, aves, peixe e outros alimentos proteícos. 

A quantidade a ser consumida, depende das calorias necessárias para cada indivíduo, dependendo de sua idade, altura, atividade física, estado de saúde e outros fatores inerentes ao indivíduo. 

Deve ser usada a Pirâmide dos Alimentos, referência útil para as proporções em que cada tipo de alimento deve participar na sua alimentação diária.

Coma abundantemente cereais, frutas e vegetais: Os estudos mostram que a maioria dos ocidentais não come a quantidade necessária destes alimentos. Inspire-se nos livros de receitas para transformar os produtos menos apreciados em verdadeiros petiscos.

Mantenha um peso saudável: O peso certo para cada um depende de vários fatores, incluindo o sexo, a altura, a idade e a hereditariedade.   

O excesso de gordura corporal aumenta os riscos para pressão arterial elevada, doenças do coração, enfarte, diabetes e outras doenças. 

Os magrinhos também podem apresentar riscos para o aparecimento de osteoporose, irregularidades menstruais e outros problemas de saúde. 

Se você tem tendência a ganhar e perder peso, um nutricionista pode ajudar a melhorar os seus hábitos alimentares para gerir com mais sucesso esse peso.

Coma moderadamente: Se não exagerar nas porções de cada alimento, fica mais fácil comer o que gosta permanecendo saudável.

Reduza certos alimentos, não os elimine completamente: Como não existe um único alimento que contenha todos os nutrientes necessários, precisamos montar um cardápio diário equilibrado, com elementos de todas as categorias.

Equilibre as suas escolhas alimentares ao longo do tempo: Quando ingerir um alimento rico em sal, gordura ou açúcar, escolha outros alimentos que sejam pobres nesses componentes, de modo a não ultrapassar as recomendações nutricionais diárias. 

Conheça as armadilhas da sua alimentação: Para melhorar os seus hábitos alimentares, precisa-se em primeiro lugar saber o que há de errado com eles. Escreva tudo o que comeu durante três dias. Compare o que comeu com os conselhos aqui dados. Ache os possíveis erros. Se achar que estes ajustes não foram suficientes, peça ajuda a um nutricionista. 

Faça as mudanças gradualmente: Fazer uma mudança repentina pode ser um obstáculo ao sucesso. Começar por remediar os principais excessos, deficiências, deverá ser o primeiro passo.

Lembre-se, não há alimentos bons e maus: Não se sinta culpado por gostar de torta de amêndoa, batatas fritas ou gelados. Coma-os com moderação, escolhendo outros que proporcionem o equilíbrio e a variedade essenciais para a saúde.

 

Daniela Saldanha de Carvalho Araujo, nutricionista das Unidades Afiliadas da SPDM