Notícias sobre saúde

Socorro, tem uma espinha nascendo!

Socorro, tem uma espinha nascendo!

Na adolescência as mudanças no corpo são rápidas e os hormônios fazem a festa. Chorar e rir são questões de momento, a altura cada dia é diferente. Pelos começam a crescer pelo corpo e aquelas pequenas protuberâncias sebosas também: a temida acne.
“A acne é doença crônica muito comum que afeta principalmente os adolescentes e adultos jovens”, explica Alessandra Yoradjian, dermatologista do Hospital Estadual de Diadema.

A “coisa” acontece toda logo abaixo da superfície da pele, onde nascem os pelos e onde acontece a produção de sebo, a substância que lubrifica a pele. Quando há o aumento dessa produção sebácea, proliferação de bactérias, resposta imunológica e inflamatória, ocorrem a formação do comedão – como é chamado o cravo – e das espinhas.

Resumindo a acne: o cravo é o acúmulo de sebo, e a espinha é o cravo inflamado.

“Os adolescentes apresentam muito mais esse quadro devido à maior produção de hormônios nessa fase e também por uma questão genética. A acne poderá persistir na idade adulta. Bebês podem ter acne por conta do efeito dos hormônios maternos transmitidos durante a gestação, mas isso costuma desaparecer espontaneamente com o passar dos meses. Se ocorrer em crianças maiores, antes da adolescência, deve-se investigar distúrbios endocrinológicos que possam estar causando o problema”, alerta a dermatologista.

Socorro, doutor, tem uma espinha nascendo!

Não é possível fugir de cravos e espinhas, mas ninguém precisa sofrer com cicatrizes e problemas de autoestima.

“A partir do momento em que surge a acne já é importante procurar o dermatologista, pois o tratamento precoce adequado diminui o risco de cicatrizes e marcas difíceis de tratar”, ensina Alessandra Yoradjian.

O tratamento para cravos e espinhas inclui higienização com sabonetes específicos e medicações. Dependendo do caso, o médico poderá recomendar peeling ou tratamento cirúrgico e a laser, para correção de cicatrizes.

 

Pode espremer?

Não! Isso só piora a “coisa”: “ ‘Espremer’ as lesões pode promover inflamação local e contaminação bacteriana, o que piora o processo. Além disso, forma as marcas e cicatrizes difíceis de tratar”, alerta a dermatologista.

O que também pode agravar o problema é a ingestão em excesso de alimentos ricos em açúcar, a aplicação de produtos oleosos na pele e a falta de limpeza adequada. Alguns remédios podem ocasionar a acne, como alguns antidepressivos, corticosteroides, anabolizantes e algumas vitaminas.

 

 

 3095
(3 votos)
   
   

logo IBROSS
  Filiada ao Instituto Brasileiro das
  Organizações Sociais de Saúde (IBROSS)

Contato | Newsletter

Rua Dr. Diogo de Faria, 1036 | Vila Clementino
Cep: 04037-003 | Telefone: (11) 5549-7032