Notícias sobre saúde

A banana é literalmente Musa!

A banana é literalmente Musa!

Existem quase mil tipos diferentes de Musa, da família Musaceae. Tá, mas quem é a Musa? A famosa banana! Esse é o nome científico dela, mas tanta diferença de nomenclatura para por aí, porque em várias línguas como inglês, italiano e japonês, escreve-se banana mesmo! Em francês e alemão a grafia muda um pouquinho e a fruta tropical vira banane. Na Holanda chamam de banaan.

É provável que tenha vindo da Ásia e, para alguns historiadores, essa é a fruta mais antiga do planeta. Chegou ao Brasil na bagagem portuguesa, no período do descobrimento, e aqui encontrou terreno fértil pára fincar raiz e cresce à beça.

Tanto o tamanho (que vai de dez centímetros e 50 gramas da nossa banana-ouro para 50 centímetros e cerca de um quilo a uma que nasce nas florestas da Nova Guiné) quanto o sabor, a textura e os valores nutritivos variam por espécie. O que não muda é o consenso: banana é gostosa e faz bem à saúde!

De qualquer forma, em qualquer país, a banana é a fruta amiga do atleta: muito energética, com baixo teor de gordura e rica em carboidratos, vitaminas A, B1, B2, C e em vários minerais.

“A energia prolongada propiciada pela banana vem do amido e o alto teor de potássio evita câimbras. Além disso, é importante fonte de fibras, que ajudam no controle do colesterol e no funcionamento intestinal”, diz Vanessa Marins Maniezo, gerente de Nutrição das Unidades Afiliadas da SPDM.

Falar de todos os benefícios dela é uma tarefa longa, pois a quantidade de nutrientes presentes nas frutas de todas as variedades forma combinações que podem agir em várias frentes, trazendo benefícios e atuando na prevenção de doenças. Mas sempre é legal saber:

“Seus antioxidantes previnem o envelhecimento precoce e ainda tem triptofano, um aminoácido relacionado ao prazer e bem-estar. Isso faz com que a banana seja indicada contra a insônia, é boa para redução do estresse, da irritabilidade e ainda funciona para diminuir os sintomas da TPM, a tensão pré-menstrual”, diz a nutricionista.

No Brasil, as cinco espécies de banana mais conhecidas – e consumidas – são:

Nanica, ou banana-d’água. Tem um sabor adocicado e cada porção de 100 gramas tem apenas 87 calorias. É rica em magnésio e potássio.

Da Terra é a maior espécie brasileira, podendo chegar a 26 centímetros e pesar até meio quilo. Tem mais vitamina C e carboidrato que os outros tipos e ainda é fonte de magnésio, potássio e manganês. Ótima para os pratos quentes, cada 100 gramas têm cerca de 122 calorias.

Prata é a mais durável, com um sabor um pouco ácido, é muito rica em potássio – boa para evitar câimbras –, magnésio e vitamina B6. É a mais light, com menor teor de frutose (açúcar da fruta) entre as variedades. Cada porção de 100 gramas tem cerca de 89 calorias.

Maçã é a mais perfumada e daí vem seu nome. Sua polpa macia e de fácil digestão é indicada para bebês e idosos. Tem mais fibras que os outros tipos e é fonte de magnésio, vitamina B6, vitamina C, potássio e manganês. Cada 100 gramas tem cerca de 87 calorias.

Ouro é a menor de todas, com cerca de 10 centímetros de comprimento, mas também a mais calórica, com cerca de 158 calorias a cada 100 gramas. Muito comum no litoral brasileiro, é importante fonte de magnésio, potássio e vitamina B6.

Assessoria de Imprensa da SPDM

 3634
(4 votos)
   
   

logo IBROSS
  Filiada ao Instituto Brasileiro das
  Organizações Sociais de Saúde (IBROSS)

Contato | Newsletter

Rua Dr. Diogo de Faria, 1036 | Vila Clementino
Cep: 04037-003 | Telefone: (11) 5549-7032