Notícias sobre saúde

Uso de celulares e tablets pode afetar nossa visão

Uso de celulares e tablets pode afetar nossa visão

Ler livros, mandar emails, navegar pelas redes sociais, assistir filmes. Hoje em dia é possível fazer tudo isso, e mais, usando apenas tablets e celulares. E a preocupação maior é com as crianças, que estão passando muito tempo na frente das telas, e cada vez mais cedo, com 2 ou 3 anos de idade. Além de atrapalhar o sono, o uso em excesso de dispositivos como celulares, tablets, computadores e até mesmo a televisão, pode fazer muito mal para a visão.

A recomendação da Academia Americana de Pediatria é: até os dois anos, os bebês não devem ter nenhuma exposição às telas; dos dois aos cinco anos, o uso deve ser limitado a uma hora por dia; a partir dos seis anos, cabe aos pais determinar quanto tempo as crianças vão passar em frente às telas, mas sempre com base nas recomendação gerais.

“Existem estudos que relacionam a luz azul violeta emitida por dispositivos como celulares, tablets, computadores e TVs de led a um aumento da incidência de degeneração macular relacionada à idade (DMRI)”, explica Fernanda Chimello Takay, oftalmologista do Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de São José dos Campos, unidade administrada pela SPDM.

A DMRI é uma doença causada pelo envelhecimento da região central da retina. Ocorre em pessoas acima de 50 anos e afeta a visão central tanto para longe como para perto, e pode levar à cegueira.

O grande problema dos tablets e celulares é que fixamos muito a visão nas telas, o que diminui a frequencia com que piscamos, prejudicando a lubrificação e deixando os olhos irritados. Além disso, quando a distância dos olhos para o aparelho é muito curta, o esforço de acomodação é maior.

O aumento da miopia em crianças, uma condição em que os objetos próximos são vistos com clareza, mas os que estão mais distantes ficam borrados, também está chamando a atenção de especialistas. A doença tem um fator genético, mas também está relacionada com atividades que mantém a atenção visual, realizadas próximas aos olhos, e uma menor gama de atividades ao ar livre, conforme explica a oftalmologista. “Estudos mostram que há aumento das ametropias (perda de nitidez da imagem na retina) com o aumento da escolaridade”, diz Takay.

Desconforto e vista cansada

Você sente que quanto mais horas passa na frente da tela do computador, seus olhos ficam cada vez mais secos e você começa a sentir dor de cabeça? Muito provavelmente trata-se da Síndrome da Visão do Computador. Muito comum no consultório oftalmológico, é um cansaço associado a horas seguidas em frente ao computador e atenção visual para perto. A oftalmologista dá a dica: faça pausas a cada 30 a 45 minutos. “Durante essas pausas, olhe para uma janela bem distante para relaxar a musculatura ocular e pingue colírios lubrificantes, pois piscamos menos quando estamos ao computador. Vale também abrir as janelas e regular a luminosidade local”, afirma a especialista.

É preciso ficar atento com as crianças, que podem não perceber esse desconforto e permanecer por muitas horas na frente da tela sem descansar a visão.

A médica indica que seja feita uma visita ao oftalmologista, pelo menos, uma vez por ano, caso não haja nenhuma patologia grave. É importante prestar atenção nos pequenos, principalmente entre os 8 e 12 anos, idade em que a miopia geralmente é diagnosticada. Mau desempenho escolar, dificuldade de concentração e desinteresse em atividades podem ser sinal de que há algo errado com a vista.

 2174
(1 Votar)
   
   

logo IBROSS
  Filiada ao Instituto Brasileiro das
  Organizações Sociais de Saúde (IBROSS)

Contato | Newsletter

Rua Dr. Diogo de Faria, 1036 | Vila Clementino
Cep: 04037-003 | Telefone: (11) 5549-7032