Banner Doacao

Notícias sobre saúde

SPDM dá dicas de como manter a saúde mental em tempos de pandemia

SPDM dá dicas de como manter a saúde mental em tempos de pandemia

Contato virtual com amigos e atividades de relaxamento são algumas alternativas

Além da higienização constante e correta das mãos, a outra medida mais recomendada como forma de prevenção à Covid-19, doença transmitida pelo novo coronavírus, é permanecer na própria residência. Mas, como manter a saúde mental diante de tantos casos suspeitos ou confirmados e com a alteração da rotina? Pensando nisso, o Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran (HMB), unidade da Prefeitura de Barueri gerenciada em parceria com a SPDM - Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, dá dicas de como evitar o surgimento ou agravamento de ansiedade, depressão ou estresse. 

O excesso de informações, tanto pelos canais de comunicação tradicionais como televisão e rádio, ou ainda pelas redes sociais, pode gerar confusão ou até mesmo sensação de desespero. “Necessitamos entender o que está acontecendo no mundo e perto de nós, quais as perspectivas e ações que podemos tomar. Por isso, o equilíbrio nesse momento é essencial. A sugestão para não entrar em pânico é escolher uma ou duas fontes de informação confiáveis e cientificamente comprovadas e escolher apenas um momento do dia para se informar, preferencialmente de manhã, para aqueles que têm problemas para dormir devido à ansiedade”, explica Natália Zakalski, psicóloga do HMB. 

Assim como é importante estar atualizado e ciente sobre o panorama do novo coronavírus para tomar medidas de prevenção, também é fundamental manter a organização do desenvolvimento do trabalho mesmo que a função seja desempenhada dentro de casa. “Para pessoas que podem realizar home office é necessário montar um cronograma, com horários estipulados de início e fim, para evitar tanto o serviço exagero quanto a procrastinação”, esclarece Rafael Reichert, coordenador de psiquiatria do hospital. A psicóloga concorda e reforça a necessidade de disciplina para todas as atividades. “Manter uma rotina de trabalho, descanso e lazer auxilia muito na nossa saúde mental, pois nosso cérebro entende que há momentos para cada situação, mesmo estando em casa”. 

Em relação ao lazer, diversas ações podem ser realizadas em ambiente domiciliar para promover sensação de bem-estar físico e mental. “Algumas medidas práticas são: passar dez minutos pela manhã sentindo e pensando em pessoas e coisas pelas quais você é grato, escolher uma refeição para comer em silêncio e de maneira alegre, concentrada e devagar ou fazer uma leitura, de pelo menos meia hora, para ajudar no seu crescimento pessoal e em sua paz interior”, sugere o psiquiatra, que também cita outras alternativas de descontração como meditação, yoga, mindfulness, pilates, dança, música, jogos e técnicas de relaxamento corporal. Vale ressaltar que pacientes que fazem terapia e precisam de acompanhamento devem procurar opções para continuar o tratamento como o atendimento profissional pela internet. 

É essencial destacar que permanecer em casa é a medida mais fácil e mais eficaz para evitar a proliferação do novo coronavírus, transmitido por meio de gotículas da fala, do espirro ou da tosse de pessoas infectadas. Qualquer pessoa está sujeita a contaminação, mas existe um grupo mais vulnerável, composto por idosos com mais de 60 anos e pessoas com alguma doença crônica, no qual o vírus pode desencadear rapidamente complicações respiratórias sérias e, nos casos mais graves, levar até a morte.

“O isolamento social neste momento é por uma causa nobre e é importante pensarmos em nós e principalmente no próximo. É preciso que todos ajam juntos com espírito fraternal. E a tecnologia é de grande valia, porque consegue nos aproximar das pessoas e permite, inclusive, manter uma rotina online de contatos”, conclui Reichert, que destaca a internet como alternativa responsável e prática para manter o contato social com amigos e familiares a fim de evitar a solidão.

 1591
(1 Votar)