Notícias sobre saúde

Cartão da esperança

A oferta da rede assistencial do SUS é de internação, atendimento ambulatorial, consultas, exames, cirurgias e medicamentos. Serviços que se complementam para a cura ou controle de doenças. Na saúde mental não é diferente. O governo do Estado de São Paulo está promovendo uma revolução na assistência aos dependentes de crack, com ampliação dos leitos para internação de casos mais graves e a articulação e integração com outros serviços de saúde e assistência social de perfis complementares, como os Caps Ad (Centros de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas), comunidades terapêuticas e moradias assistidas.

Insere-se nesse sentido, ainda, o Plantão Judiciário e a Unidade Social implantados este ano no Cratod (Centro de Referência em Álcool Tabaco e outras Drogas) para dar celeridade a processos de encaminhamento dos dependentes tanto para assistência ambulatorial quanto, nos casos mais graves, para internação voluntária, mediante avaliação médica, ou involuntária e compulsória, em conformidade com a legislação. O Cartão Recomeço, iniciativa fundamental da gestão, soma esforços na luta contra as consequências que o crack traz para a saúde e para a vida, social e profissional desses pacientes. O governo iniciou o cadastramento de clínicas que receberão R$ 1.350 mensais para tratar casos de dependência química, em especial aqueles em que o doente se isolou do convívio familiar e social, perdendo a noção de sua rotina e dos compromissos.

Após tratar o quadro agudo na internação, conhecida por desintoxicação, o paciente precisa ser acompanhado, o que pode ser feito via Caps, com seguimento ambulatorial. Outros, porém, necessitam de um período para reaprender como é o mundo sem a droga, além de trocar experiências com outros dependentes. É uma etapa importante do tratamento e que não deve ser negligenciada. São Paulo está no caminho certo em adotar políticas públicas consistentes e efetivas de enfrentamento do crack. Nesse contexto, o Cartão Recomeço é sinônimo de esperança para muitos dependentes e suas famílias. 

 11853
(0 votos)
   
   
Ronaldo Laranjeira

Psiquiatra e professor titular de psiquiatria da Unifesp, coordenador do Programa Recomeço, do governo do Estado de São Paulo, presidente da SPDM - Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina

logo IBROSS
  Filiada ao Instituto Brasileiro das
  Organizações Sociais de Saúde (IBROSS)

Contato | Newsletter

Rua Dr. Diogo de Faria, 1036 | Vila Clementino
Cep: 04037-003 | Telefone: (11) 5549-7032