Notícias sobre saúde

Alimentos contaminados e maus hábitos de higiene podem causar a salmonelose

Alimentos contaminados e maus hábitos de higiene podem causar a salmonelose

Bactéria é uma das principais responsáveis por causar intoxicações alimentares

A Salmonella é uma bactéria que pode derivar de produtos animais e das fezes dos mesmos. Sendo uma das maiores responsáveis por causar intoxicação alimentar, é transmitida principalmente por alimentos contaminados e maus hábitos de higiene.

Geralmente a bactéria contamina alimentos crus como carnes, principalmente de aves, ovos, leite não pasteurizado, além da água. Verduras e legumes que tiveram contato com água contaminada também podem transmitir a bactéria.

A bactéria atua sobre o intestino, onde se multiplica e pode entrar na corrente sanguínea, atingindo outros órgãos e, em casos raros, podendo provocar graves infecções. O quadro mais comum é o de salmonelose, mas a Salmonella também pode causar a febre tifoide, sendo esta uma contaminação mais grave que pode levar à morte.

 “Os principais sintomas da salmonelose são náusea, vômitos, dores abdominais, febre moderada, mal estar geral e cansaço. Em casos graves e sem o tratamento adequado, a doença pode ser fatal”, explica Rafael Pardo, infectologista que atua no Hospital Municipal de Parelheiros, unidade da Prefeitura de São Paulo administrada em parceria com a SPDM.

“O tratamento é feito através de sintomáticos para febre e dores no corpo, hidratação e antibióticos”, diz o especialista. O foco é aliviar os sintomas e manter o paciente hidratado. Os sintomas costumam surgir de 12 a 36 horas após a contaminação e, em geral, permanecem por um período determinado, sendo cerca de 5 a 7 dias até a completa recuperação do paciente. É preciso ficar atento quando os sintomas surgem em idosos e bebês, pois estes desidratam mais facilmente. 

O diagnóstico é feito considerando o histórico e hábitos alimentares do paciente, além da identificação da bactéria no exame de cultura de fezes.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, a Salmonella foi o segundo agente etiológico mais identificado em surtos de Doenças Transmitidas por Alimento (DTA) de 2009 a 2018, representando 11,2% do total (o primeiro foi a Escherichia coli). Os dados também mostram que, diferente do que muitos supõem, a maior parte das infecções alimentares ocorre em residências e não em estabelecimentos comerciais.

O especialista explica que a contaminação pode ser evitada tomando os devidos cuidados com a higienização dos alimentos e das mãos. “A prevenção da infecção por Salmonella ocorre quando medidas de higiene são realizadas em todas as etapas do processamento de alimentos. Em casa, a prevenção se dá através da higiene adequada de alimentos, das mãos e do cozimento adequado de carnes e ovos”, afirma o infectologista.  

 754
(1 Votar)
   
   

logo IBROSS
  Filiada ao Instituto Brasileiro das
  Organizações Sociais de Saúde (IBROSS)

Contato | Newsletter

Rua Dr. Diogo de Faria, 1036 | Vila Clementino
Cep: 04037-003 | Telefone: (11) 5549-7032